Social Icons

twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemail

quarta-feira, 31 de março de 2010

Reflexão da quarta-feira Santa


O Evangelho de Mateus nos relata a traição de Judas e o anúncio que Jesus faz de sua própria morte. O evangelista se serve da última ceia como cenário de seu relato.

Nos preparativos da Páscoa, enquanto os outros discípulos se preocupam com o local do jantar, Judas se encontra com os sumos sacerdotes para vender Jesus, o verdadeiro Cordeiro Pascal.
“Ao cair da tarde” todos estão reunidos no Cenáculo para a celebração pascal. Jesus anuncia que um deles o irá trair. Judas Iscariotes pergunta a Jesus se, por acaso, será ele, e o Mestre responde: “Tu o dizes”.

Esse “Tu o dizes”, que aparentemente pode ser interpretado como uma devolução da pergunta, também pode ser entendido como uma oportunidade dada por Jesus a Judas para que reflita sobre o que está fazendo, para que tome consciência. Judas, traindo o Mestre, realizará um ato livre, consciente e desejado por ele mesmo. Será um “não” à amizade do Senhor.
Reflitamos a ação de Jesus. Sabe que está sendo traído por um discípulo, que será negado por outro e abandonado pelos demais. Contudo, o Senhor se mantém fiel ao seu propósito de, livremente, dar sua vida em redenção de todos. Será um “sim” irrevogável ao Pai, apesar de toda a paixão que se avizinha.

Judas o trai com um gesto de amizade, um beijo! Inicia-se, a partir daí, o sacrifício redentor de Cristo. Celebremos com intensidade, nos próximos Dias Maiores do Tríduo Pascal, a Paixão e Morte do Senhor, para celebrarmos com alegria a sua Ressurreição.

fonte: Rádio Vaticano
 

Sample text

Sample Text